Deputadas intensificam pautas em favor das mulheres View Larger Image

Você está em: Início / Notícias
08/03/2021

Elas nasceram e cresceram em famílias de políticos. Ao longo dos anos aprenderam a lutar por igualdade e entenderam que podem mudar as coisas através de atitudes e decisões. As seis deputadas da atual legislatura: Goretti Reis (PSD), Maria Mendonça (PSDB), Janier Mota (PL), Diná Almeida (PODE), Maisa Mitidieri (PSD) e Kitty Lima (CIDADANIA) conquistaram pelo voto o direito de ocupar cadeiras na Assembleia Legislativa de Sergipe e vêm dando passos largos à frente dos mandatos, apresentando projetos e debatendo temas em prol da sociedade. Hoje, 8 de março, é o Dia Internacional da Mulher e as parlamentares intensificam a cobrança de respeito à população feminina e punição a todo e qualquer tipo de violência sofrida pelas sergipanas.

Goretti Reis diz que data serve para encorajar as mulheres

Para a deputada Goretti Reis, que também atua como procuradora da mulher na Alese, em 2021, a data, mais do que nunca servirá para encorajar as mulheres a denunciarem as inúmeras violências sofridas nesse período de pandemia.

“A violência nunca deixou de existir, mas com o isolamento social devido à pandemia do novo coronavírus, as mulheres vítimas de violência passaram a conviver em tempo integral com seus agressores. Diversas campanhas foram feitas para o socorro a essas vítimas, mas ainda é pouco diante da problemática. Em nosso estado, solicitei aos órgãos que prestam atendimento a essas vítimas que não suspendessem o atendimento presencial e assim foi feito”, informa.

Goretti Reis destacou a atuação do Departamento de Atendimento à Grupos Vulneráveis (DAGV) da Polícia Civil de Sergipe, que vem atuando em defesa dos que a ele recorrem; do Tribunal de Justiça e do Ministério Público que levantam a bandeira da proteção e da defesa dos direitos das mulheres.

FOTO: JADILSON SIMÕES

Maria Mendonça: “Há uma nova ordem estabelecida”

“As vítimas de violência não devem se calar, sozinhas é mais difícil enfrentar o problema. Busquem ajuda. Pensando no bem-estar dessas mulheres, tive meu projeto da criação de Grupos Reflexivos aprovado. Com isso o autor da violência também receberá suporte e tratamento para que não volte a cometer crimes contra a mulher. Existem diversos relatos, inclusive em Lagarto, na Delegacia da Mulher, quando foi comandada pela delegada Ana Carolina, de que esses homens não rescindiram contra suas mulheres. O tratamento psicológico e o acompanhamento são grandes aliados para a redução do crime”, entende.

Ela acrescentou que seu mandato tem atuado no incentivo para que as mulheres ocupem mais espaços públicos. “Não só no 8 de março, mas todos os dias, as mulheres devem entender e descobrir sua força. Não vão calar nossas vozes. Lutamos por mais cadeiras nos poderes federal, estadual e municipal. É inadmissível sermos a maioria de votantes e a minoria a ser votada. Vamos mudar essa realidade. É preciso votar em mulheres. Juntas somos fortes. A pandemia já é responsável por muitas angústias e ansiedades. Não permita que tirem sua paz dentro de sua casa, no seu trabalho ou em qualquer local. Não esqueçam: Lugar de mulher é onde ela quiser!”, ressalta.

Nova ordem

Kitty Lima luta pela implementação da Casa da Mulher Brasileira, em Sergipe

No seu 6º mandato como deputada estadual, Maria Mendonça vem defendendo a igualdade de gênero nos espaços de poder.

“O 8 de março deixou de ser apenas uma data simbólica onde as mulheres eram agraciadas com presentes por familiares e passou a ser um dia de reflexão. As mulheres mudaram a sua perspectiva e há uma nova ordem estabelecida no sentido de garantir igualdade de direito em todos os cenários, sobretudo nos espaços de poder e decisão. Flores, jantares e outros mimos são bem-vindos em qualquer época, mas a tolerância, o respeito e a dignidade devem fazer parte, naturalmente, da rotina dessa mulher”, reitera.

Na Alese, Maria Mendonça tem uma pauta extensa voltada para a mulher, a exemplo da campanha Agosto Lilás instituído pela Lei 8.577/2019, fruto do Projeto de Lei 149/2019. Trata-se de uma ferramenta visando combater a violência contra a mulher, através da realização de campanhas de orientação e sensibilização da sociedade sobre o problema.

Janier Mota solicitou a implantação do Hospital da Mulher

Outra pauta defendida pela parlamentar através de propositura aprovada na Alese e sancionada pelo Governo do Estado, destaca a implementação de políticas públicas de estímulo ao empreendedorismo feminino, oferecendo condições às mulheres que já empreendem para que toquem seus negócios de forma assertiva, tendo acesso, a capacitação, educação, tecnologia e linha de crédito, viabilizando alternativas de emprego e renda.

“A capacitação abre portas para a independência financeira, fator importante para o empoderamento e a saída da mulher do cenário da violência”, acredita.

Casa da Mulher

A líder da oposição, vice-presidente da Comissão de Defesa da Mulher e presidente da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania na Alese, deputada Kitty Lima informou que durante os dois primeiros anos, seu mandato levantou a bandeira da defesa dos direitos das mulheres e do combate à violência.

Maisa Mitidieri defende a igualdade de gênero e o fim da violência

“Fizemos uma reunião ampliada para discutir a implementação da Casa da Mulher Brasileia, que trouxe como saldo positivo a conquista de emenda para a construção do espaço voltado para o acolhimento de mulheres que sofrem violência doméstica. Além disso, propomos na Alese diversos projetos que contemplam a mulher de várias formas. Destacamos dois projetos de grande importância que estão em tramitação: o primeiro diz respeito à lei que traz medidas de combate a violência obstétrica (iniciativa de minha autoria quando vereadora, que já é lei em Aracaju) e o PL da festa sem abuso que obriga organizadores de eventos de entretenimento divulgar canais de comunicação para a realização de denúncias de violência e abuso contra as mulheres, orientando o que fazer e aonde ir; inibindo possíveis abusadores”, elenca.

Violência em condomínios

Diná Almeida encoraja e destaca capacidade das mulheres

A presidente da Comissão de Saúde da Alese, deputada Janier Mota ressaltou que, cada dia mais as mulheres estão ocupando espaços em vários segmentos e conquistando direitos super necessários, graças a muita luta, garra e determinação. “O nosso mandato está sempre à disposição das sergipanas para colaborar e atuar de forma efetiva, buscando os caminhos para melhorar a vida de todas”, afirma.

Ela disse que, enquanto parlamentar, vem pedindo sempre mais amor, respeito e menos violência contra as mulheres. “Em 2020, sugeri um Projeto de Lei na Alese com o objetivo de tornar obrigatório aos condomínios residenciais e comerciais informar aos órgãos de segurança pública as ocorrências ou indícios de violência doméstica, pois, desde o início, trata-se de uma bandeira do meu mandato e observamos o aumento dos índices durante a pandemia do novo coronavírus”, ressalta.

Hospital da Mulher

Quintina Diniz foi a primeira deputada estadual de Sergipe (Foto/reprodução)

Janier Mota lembrou que ano passado sugeriu ao Governo do Estado e à Secretaria de Estado da Saúde (por meio de indicação), a criação do Hospital da Mulher.

“Aconselhei, inclusive, que seu funcionamento ocorresse nas instalações onde funcionava a Maternidade Hildete Falcão Baptista, em Aracaju. Diante deste momento triste de pandemia que estamos vivendo, também pensei na situação das nossas mães mulheres que têm que lidar com gravidez e a Covid-19. Por isso, solicitei ao Governo do Estado, através dos órgãos competentes, que instalasse alguns leitos de UTI materna na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes para o tratamento de Covid-19. Também pedi leitos de UTI Covid-19 dedicados a gestantes para o Hospital Regional de Nossa Senhora da Glória, visto que a cidade possui maternidade”, relembra.

A deputada acrescentou que outra importante ação desenvolvida por seu mandato em benefício das mulheres foi o projeto “Saúde Cidadã”, que ocorreu em Itabaianinha, em 2019, levando a Carreta da Mulher para a cidade, proporcionando, gratuitamente, atendimento médico e exames, como ultrassonografias mamárias, sendo que alguns com resultados imediatos, para a população.

Igualdade de gênero

A deputada Maísa Mitidieri atua como presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Mulher disse que o 8 de março é um dia para relembrar a luta das mulheres, pela igualdade de gênero em todos os setores, pelos direitos políticos, econômicos, sociais e contra a violência.

“A luta é dessa classe que é mãe, filha, esposa e está conquistando o seu lugar em todos os setores. Eu como presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Mulher na Alese tenho a honra de trazer o trabalho em favor das mulheres, buscando temas como a igualdade de gênero e a violência contra a mulher. Temos projetos nesse sentido, mostrando como a mulher é importante em todos os setores. Quero parabenizar a todas as mulheres do estado de Sergipe e dizer que não se intimidem, continuem a luta porque lugar de mulher é aonde ela quiser. A mulher tem que falar e tem que ser ouvida”, afirma.

Para a deputada Diná Almeida o 8 de março é o reconhecimento de uma luta que começou no Século XIX por direitos iguais. “O meu desejo é que todas as mulheres não esperem sentadas; lutem pelos direitos e objetivos porque somos capazes de chegar aonde nós quisermos. Damos duro no trabalho, cuidamos da casa e dos filhos, nos desdobrando para oferecer o melhor para nossas famílias. Deixo um forte abraço e beijos a todas as mulheres lembrando que o meu gabinete está à disposição de vocês”, destaca.

Bancada feminina

A primeira mulher a ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa de Sergipe foi a professora de Laranjeiras, Quintina Diniz, eleita em 1934 pela UDN. Vinte anos depois, Núbia Nabuco Macedo, se elegeu deputada pelo PTB.

Em outras legislaturas foram eleitas: Maria Auxiliadora (MDB), Celinha Franco (PFL); Venúzia Franco (PPS), Elma Paixão (PMDB), Lila Moura (PFL), Conceição Vieira (PT); Susana Azevedo (PSC), Tânia Soares (PCdoB), Silvia Fontes (PDT), Angélica Guimarães (PSC) e Ana Lúcia Vieira (PT).

Goretti Reis, Maria Mendonça, Janier Mota, Diná Almeida, Maisa Mitidieri e Kitty Lima já cumpriram dois anos da atual legislatura que se encerra em dezembro de 2023.

Fotos: Arquivo/Jadilson Simões

Veja também

Assembleia aprova PL de Goretti Reis que prevê punição para os

Assembleia aprova PL de Goretti Reis que prevê punição para os "furas fila"da vacina contra Covid-19

31/03/2021 - Durante Sessão Remota realizada na manhã de hoje, 31 de março, os parlamentares aprovaram diversos projetos, entre eles...

Goretti Reis elogia ações da secretária Mércia Feitosa que destaca PL da parlamentar para evitar

Goretti Reis elogia ações da secretária Mércia Feitosa que destaca PL da parlamentar para evitar "fura fila" no processo de imunização contra Covid

31/03/2021 - Na manhã desta terça-feira, 30, a Assembleia Legislativa realizou mais uma Sessão Extraordinária Remota e recebe...

Ação da campanha Março Roxo é realizada na Alese

Ação da campanha Março Roxo é realizada na Alese

26/03/2021 - O Dia Mundial de Conscientização sobre a Epilepsia, instituído como Purple Day, é lembrado nesta sexta-feira, 26...

Deputadas debatem sobre valores da tabela SUS e situação da hemodiálise

Deputadas debatem sobre valores da tabela SUS e situação da hemodiálise

24/03/2021 - A deputada estadual Goretti Reis (PSD) participou da sessão remota da Assembleia Legislativa, na manhã des...

(C) 2019 Deputada Federal Goretti Reis. Todos Direitos Reservados